Especial

Especialistas dão dicas para curtir o Carnaval sem esquecer da saúde

10 Fevereiro 2018 00:00:00

Foto: Divulgação

Por Marcelo Lemos

O Carnaval chegou e muitos já estão preparados para aproveitar os dias de folia. A empolgação é tanta, que alguns se esquecem dos cuidados mais básicos de saúde, como a alimentação, a visão, a pele, o coração e as doenças sexualmente transmissíveis. Para aguentar a maratona de blocos de rua, bailes nos clubes e desfiles de escolas de samba - mesmo que seja como espectador - é preciso dar atenção a saúde. O JU conversou com especialistas para saber o que é mais importante nos dias do Carnaval e o pós-festas. 

Para a nutricionista funcional e coach de emagrecimento consciente Nayara Rodovalho, a primeira orientação é: hidratação. "Eu recomendo muita água de coco, isotônicos e sucos de laranja e couve com abacaxi, que são ótimas dicas", sugere. Ela lembra que a bebida alcoólica, além de mudar os hormônios, desidrata também. Por isso, quem faz uso de álcool não pode se esquecer da hidratação.

A nutricionista explica que para dar conta de aproveitar todos os dias de folia é preciso dar atenção a alimentação também. "As fontes que dão mais energia são os carboidratos. Eu indico no café da manhã ou no lanche da tarde que a pessoa coloque uma proteína junto com o carboidrato, por exemplo uma crepioca". Dá mais energia e disposição para pular o Carnaval. E durante o dia, hidratação. Muita hidratação", reforça.

Nayara lembra que alguns alimentos vendidos na rua podem oferecer risco de intoxicação. Por isso, é preciso comer de forma consciente. Uma boa dica é levar refeições e lanches de casa. Dê preferência a barras de cereais, barras de proteínas e oleaginosas, como castanhas, amêndoas, avelãs e pistaches. Além da facilidade de carregar dentro da bolsa ou mochila, são gorduras boas, que também são fontes de energia.

Para curar a ressaca, a nutricionista indica o chá de gengibre. "O gengibre é anti-inflamatório, então ajuda na desintoxicação do fígado. Também podem ser ingeridos os sucos em geral e a água de coco, sempre que puder. O suco de tomate também é recomendado para reduzir os efeitos da ressaca e ajuda a pessoa a melhorar no outro dia. Pode tomar todos os dias", afirma.

Coração - Outra dica no Carnaval é o cuidado com a saúde do coração. O cardiologista Denilton da Silva Guedes Oliveira, da clínica Atrium Cardiologic Center, alerta: evite a mistura de energético e bebida alcoólica. "O energético tem cafeína, que causa uma estimulação do coração, aumenta a frequência cardíaca e a frequência de arritmias também. E isso pode ser agravado com o uso do álcool. Então, o ideal é evitar o uso de energético", recomenda.

Para os foliões acima de 40 anos, o médico sugere uma avaliação cardiológica antes do esforço físico do Carnaval. Quem tem hipertensão pode curtir e dançar sem preocupação. Deve evitar apenas o esforço excessivo. Já para quem vai curtir os blocos de rua, a dica é passar pela avaliação com o médico antes e tomar a medicação corretamente. "Muita gente tem a expectativa de ingerir bebida alcoólica e para de usar os remédios para pressão. O ideal é reduzir a quantidade de álcool ou evitar. Assim, ela consegue se divertir sem ter que passar pelo médico depois. E claro, evitar o sal em excesso e as comidas vendidas na rua, que podem ser salgadas", orienta.

Denilton diz que muitos dos pacientes que dão entrada no Pronto Socorro nos dias de Carnaval são aqueles que consumiram álcool além da conta ou que estão desidratados. Por isso, é preciso tomar água com frequência entre uma cervejinha e outra. Se uma pessoa desmaiar ou perder a consciência a recomendação é levá-la para o hospital imediatamente. O cardiologista ainda dá uma dica: coloque o paciente deitado de lado para evitar que ele vomite e aspire para o pulmão.

Pele - Usar filtro solar e reaplicar a cada três horas para evitar queimaduras pelo sol durante os desfiles dos blocos de rua é uma recomendação que a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) faz aos foliões para o Carnaval. A médica Tatiana Gabbi, membro da SBD, alerta que as pessoas devem dar preferência aos blocos que saem pela manhã ou à tardinha, evitando o horário de pico do sol das 10h às 16h, além de usar chapéu e boné para evitar exposição direta do couro cabeludo aos raios solares.

Para as crianças que participam dos blocos, a dermatologista indica que os pais ou responsáveis ofereçam aos pequenos bastante água para mantê-los hidratados. "E é importante não agasalhar demais as crianças e evitar fantasias com tecidos sintéticos que esquentam e podem causar alergia", explica. Do mesmo modo, os pais devem evitar colocar perucas ou chapéus de feltro, que deixam as crianças com mais calor. E para proteger os pés de calosidades, bolhas, traumas e risco de cortes, a dica é dar preferência para sapatos confortáveis, folgados ou tênis e similares.

Foliões de todas as idades devem evitar também ficar com roupas molhadas no corpo, porque podem levar ao aparecimento de micoses. "A micose precisa de umidade e calor. Quando a gente fica com roupa úmida no corpo acaba agredindo a pele e pode desenvolver micoses, principalmente na região da virilha", diz. Também nos pés pode aparecer micose, com o uso de sapatos molhados.

Visão - Já a oftalmologista Aletea Lima, membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, destaca os cuidados que os foliões devem tomar com relação a cílios postiços, como cílios de led e com ímã, bem como adesivos de delineador, que são bastante utilizados em maquiagens de Carnaval. "Eles não são proibidos nem representam risco para a visão, mas é preciso tomar cuidados", adverte.

O primeiro deles é procurar certificar-se com seu oftalmologista se nas pálpebras e cílios está tudo apto para uso de qualquer apetrecho que tenha adesivos ou coisas semelhantes, porque as alterações palpebrais e ciliares são normalmente microscópicas. "Então, tem que tentar ver se você está com alguma bactéria, casquinha no cílio, se tem alguma alergia. Isso tudo é visto no microscópio", explica.

Os foliões devem fazer uma higiene das pálpebras apropriada antes e depois de colocar qualquer maquiagem ou apetrecho carnavalesco. Esses produtos são de uso pessoal exclusivo do folião e não devem ser compartilhados com outras pessoas. É necessário ter atenção a possíveis alergias porque, geralmente, esses artigos de maquiagem vêm com cola.


Imagens

Foto: Divulgação