Brasil é o país que mais vende para o exterior

01 Fevereiro 2018 07:00:00

Em 2017, nenhum futebol do planeta vendeu tantos jogadores para o exterior quanto o brasileiro. E nenhum outro país se reforçou tanto com atletas que estavam no estrangeiro quanto o único pentacampeão mundial.

É isso que aponta o "Global Transfer Market Report" ("Relatório do Mercado Global de Transferências", em tradução livre para o português), disponibilizado pela Fifa na última terça-feira.

De acordo com o documento, produzido a partir dos dados de todas as transferências internacionais seladas no ano passado, o Brasil foi o protagonista do Mercado da Bola em 2017.

Entre janeiro e dezembro, os clubes brasileiros (dos mais diferentes escalões do futebol nacional) negociaram um total de 821 atletas para times do exterior. Esse número é 1,7% maior que em 2016, quando a terra de Neymar e cia também liderou o ranking.

A maior venda de 2017 foi feita pelo Palmeiras. A transferência de Gabriel Jesus para o Manchester City, registrada no primeiro dia do ano passado, movimentou 32,7 milhões de euros (R$ 128 milhões).

O mercado mais comum dos jogadores vendidos por equipes brasileiras não é surpresa para ninguém. No ano passado, o Brasil fez 169 transferências de jogadores para Portugal, sua antiga metrópole.

Esse montante equivale a quase 30% de todos os atletas que os clubes lusitanos buscaram no exterior ao longo do último ano.

Além das vendas internacionais, o Brasil também aparece no topo da lista dos países que mais compraram atletas fora de suas fronteiras em 2017.

Segundo o relatório da Fifa, foram 748 negócios desse tipo, um aumento de 10,2% na comparação com o ano anterior.

No entanto, ao contrário de Inglaterra (732 compras internacionais), Espanha (471), Alemanha (401), Itália (352) e França (336), a maior parte das contratações feitas no exterior por clubes brasileiros não é de estrangeiros que se destacaram em alguma liga menor, mas sim repatriamento de jogadores locais que estavam expatriados.


Imagens

Foto: Reprodução